Deusa Existência.

Vem e vai como Um

De peito aberto

Despachado

Inconsciente & Calado

Condenado a si mesmo

Tamanha Essência!

Uníssona.

Corra para dentro de Si!

Sobe rápido as escadarias da vida de cá!

Caia veloz pelas cachoeiras da vida de lá!

E ainda sim falo sobre Existência.

Ainda sim falo sobre o mistério de nossa experiência.

Gigantesco, infinito conceito

Que nunca caberá concebê-lo no peito

E que de cada morte eu chore em seu leito

Desatento com o verdadeiro mistério deste conceito

Finito. Adormecido humano.

Tão pequeno, tão mundano.

Nem se quer faz perguntas!

Nem se maravilha com a Luz ou o Vento…

Pobre Ser desatento!

É de experiência que falo.

Mas vocês não me escutam e por isso me calo.

-Ah! Se pudessem me ouvir!

-Sou a existência!

-Em mim não há tempo!

Ela vem e vai, despachada!

De peito aberto em sua cavalgada.

Nunca parou pra divulgar chegada nem daqui nem de lá.

Quando nasce, aqui está.

Quem viu?

Quando foi… Alguém sentiu?

Pobre velho, sumiu. Ninguém se lembra.

E continua, girando, rodando…

De peito aberto!

Nem se quer para pra ver sua dolorida vida cansada!

Não importa pois ela segue…

Inconsciente e calada!

Nunca foi de fato nomeada.

Grande Deusa da Existência por nós permeada.

Morrer e nascer em ti é minha Grande Jornada!

5 comentários sobre “Deusa Existência.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s